AGE da CGADB decide adotar votação on-line

AGE da CGADB decide adotar votação on-lineFoto: Tiago Bertulino

O evento aconteceu em São Paulo, mais precisamente no futuro tempo-central da AD Belenzinho, localizado na zona Leste da capital paulista.No último domingo (24) mais de 6.000 pastores da Assembleia de Deus Ministério Belém participaram da abertura da 7ª AGE da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB).
O pastor José Wellington Bezerra da Costa, líder da CGADB, esteve presente no evento, porém o culto foi dirigido por seu filho, o pastor José Wellington Costa Junior, presidente do conselho administrativo da Casa Publicadora das Assembleias de Deus (CPAD).
AGE durou até o dia 26 de janeiro, mas o ponto alto aconteceu no dia 25 quando se iniciou as plenárias de votações com pautas propostas pela Mesa Diretora.
Uma das maiores decisões do dia foi o fim do sistema de voto em chapa fechada, o que para muitos pastores foi “uma vitória da democracia”.
A CGADB também adotará o voto eletrônico, onde ministros inscritos – desde que estejam em dia com suas obrigações com a entidade – poderão votar de qualquer lugar do mundo através da internet.
“É democrático e um avanço. Espero que a partir disso se viva um novo clima e a CGADB possa voltar-se para bandeiras que venham honrar o Reino de Deus. Porque de feudos, estamos fartos!”, disse o pastor Geremias do Couto.
Já o pastor Antônio Mesquita, acredita que a escolha pela votação online é um avanço para a Convenção Geral. “Essa mudança solucionará um problema até então insolúvel, pois não existem meios e espaços próprios e adequados para abrigar o número de pastores interessados na eleição”, disse ele que é autor do blog Fronteiras Final.

Justiça nega liminar para impedir realização

O encontro de pastores abriu mais um capítulo na disputa entre o pastor Samuel Câmara, líder da Igreja Mãe em Belém, e a liderança da CGADB no Brasil.
Câmara chegou a entrar com uma Ação Cautelar Incidental com Pedido de Liminar para que a 7ª AGE não acontecesse. A Igreja Mãe não concorda com a forma como a reunião estava sendo apresentada e nem com as possíveis mudanças no estatuto da CGADB.
Por isso, a ação pedia que a Mesa Diretora acatasse votos dos convencionais, de maneira diferente do voto eletrônico (sim ou não), conforme tem acontecido nas últimas votações.
Porém, ao julgar a ação, a Juíza Laice Ana Marron da Silva Cardoso, Titular da 9a. Vara Cível e Empresarial de Belém, indeferiu o pedido de Câmara, liberando a 7ª AGE.
Quem também questionou a realização da Assembleia Extraordinária foi o pastor Jônatas Câmara, líder da Convenção do Amazonas (CEADAM), que sugeriu a suspensão do encontro.
Jônatas queria que o evento fosse mudado para dois dias antes da AGO marcada para abril de 2017. Durante da AGE se discutiu a reforma da igreja. Com informações JM [2] [3]
fonte: Gospel prime
Marcadores:
Reações:

Postar um comentário

MKRdezign

{facebook#https://www.facebook.com/pralexsandrocosta} {twitter#https://twitter.com/iadmps} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/+ALEXSANDROCOSTAPR} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCLIBLkxeaLQZA9uP1ob99Og}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget