PORQUE EU NÃO VOTO EM MARINA SILVA ????


Marina é adversária de Dilma, mas o Marido ocupa cargo no PT



Após a tragédia que tirou a vida do presidenciável Eduardo Campos (PSB), a ex-senadora do Acre, Mariana Silva aparece em segundo lugar numa pesquisa realizada pelo Datafolha, como a principal adversária do Partido dos Trabalhadores (PT), na disputa pelo Palácio do Planalto, mas a candidata ainda não cortou totalmente o cordão umbilical com as fileiras petistas.

Marina Silva abandonou o PT em 2009, se filiando ao PV para concorrer à Presidência da República, obtendo nas eleições, 20 milhões de votos. Apesar de se colocar como uma alternativa aos governos petistas, a ex-ministra de Lula (PT) ainda tem vínculos com os “companheiros”, através de seu marido Fábio Vaz, que ocupa cargo em um governo capitaneado pelo PT.

O marido da ex-ministra e provável candidata pelo PSB, Marina Silva, Fábio Vaz de Lima, pilota cargo de confiança no governo do petista Sebastião Viana. Ele é secretário adjunto de Desenvolvimento Florestal, da Indústria, do Comércio e dos Serviços Sustentáveis. Mesmo rompendo com o PT, a família da presidenciável continua em cargo patrocinado pelo partido.

Fábio Vaz de Lima recebe mensalmente do governo petista R$ 18.232,93. Quando Marina Silva anunciou quer seria a vice de Eduardo Campo, na disputa contra o PT, uma discussão veio à tona. Filiados petistas do Acre contestaram a permanência de Fábio Vaz na estrutura de confiança do governo. Ele bateu o pé e disse que não se demitiria da secretaria.

Depois de quase um ano da rusga, Fábio Vaz continua exercendo sua função no governo do Acre, enquanto isso, Marina Silva faz campanha cerrada contra o governo petista de Dilma Rousseff. Nos bastidores políticos, surgem questionamentos sobre o projeto alternativo da ex-ministra, se realmente seria um terceira via ou continuidade dos governos do PT.

Nos próximos dias, deverá ser oficializada a candidatura de Marina Silva, em substituição a Eduardo Campos. Muitas dúvidas ainda pairam no ar. Um dos principais questionamentos é da permanência de Fábio Vaz no cargo de confiança no PT. O PSB poderá apresentar algumas imposições, uma delas poderá ser a entrega do cardo de Vaz, obrigando Marina corta na própria carne.
http://www.ac24horas.com/2014/08/18/marina-e-adversaria-de-dilma-mas-o-marido-ocupa-cargo-no-pt
Marina propõe plebiscito sobre maconha. UOL.

Fundadores do partido de Marina Silva apoiam aborto, maconha e “casamento” gay

JULIO SEVERO



De acordo com reportagem do GospelPrime, 70% dos fundadores da Rede de Sustentabilidade são a favor da união civil entre homossexuais, do aborto e da legalização da maconha. A Rede Sustentabilidade é o partido de Marina Silva, membro da Assembleia de Deus em Brasília.

Marina comentou sobre aborto, maconha e “casamento” gay na quarta-feira (17 de julho) ao participar de um debate em São Paulo.
“A Rede tem mais ou menos 350 fundadores, eu posso te dizer que pelo menos 70% deles são a favor dessas bandeiras que estão aqui. A favor literalmente falando,” disse a assembleiana progressista, não mostrando constrangimento pela maioria de seus apoiadores que têm posições anticristãs.
Em manifesto recente, fundadores e membros da Rede Sustentabilidade condenaram a Marcha pela Família de Silas Malafaia e manifestaram apoio público ao “casamento” gay e ao PLC 122.
Os restantes 30% dos fundadores do partido de Marina, supostamente contrários às bandeiras radicais da maioria, são provavelmente o resultado de uma intensa campanha por parte de alguns líderes evangélicos que, mesmo contrariando o bom senso, acreditam que Marina é uma pessoa indicada por Deus para ocupar a presidência do Brasil.
Valnice Milhomens é uma das que estão empenhadas nessa visão. Ela acredita que uma visão recebida por seu grupo é evidência de que Marina é a escolhida de Deus. Então, como Abraão fez com Hagar, ela vai trabalhar para que essa visão se cumpra.
Marina também é conhecida por ficar em cima do muro nas questões importantes defendidas pelos fundadores de seu partido. Ela tem mostrado apoio cada vez maior ao “casamento” gay e tem sido ambígua sobre o aborto. Ela jamais aceitaria um plebiscito para decidir o destino da Amazônia e das florestas brasileiras, porque ela julga a vida ecológica como de suprema importância e acima das decisões do povo.
Mas, na visão dela, a vida de um bebê em gestação pode se decidida no voto popular. E o que o povo decidir, ela “respeitará.” Ela só não coloca a vida ecológica na mesma balança porque, sendo um ativista ambientalista há anos, se o povo decidir contra os interesses ambientalistas dela, ela não respeitará.
Tendo Boff e Caio Fábio como orientadores, dificilmente Marina vá mudar. Ou, dificilmente ela mesma queira mudar.
Contudo, se Valnice e outros se esforçarem muito, colhendo assinaturas nos templos evangélicos e usando o púlpito para fazer propaganda pró-Marina, talvez consigam fazer crescer a minoria evangélica na Rede Sustentabilidade. Mesmo assim, isso não é garantia de que Marina vá mudar suas posições progressistas e intenções não declaradas.
O exemplo de Abraão com Hagar está na Bíblia para todos verem e aprenderem.
Quem não tem paciência para esperar o Isaque de Deus, acaba trabalhando com Hagar.
Com a impaciência de alguns líderes evangélicos, o Brasil pode acabar ganhando uma Ismaela na presidência, que, a semelhança da terrorista que hoje é prezidenta, também terá políticas hostis para com Israel.


http://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2013/10/22/feliciano-diz-ter-alertado-sobre-marina-ser-a-favor-de-uniao-homossexual-eu-avisei.htm


Questionada por um jornalista sobre qual sua posição sobre o casamento gay, a ex-senadora respondeu ser favorável à extensão de todos os direitos civis aos homossexuais, incluindo a união civil homoafetiva, embora tenha dito que não concorda com o casamento gay enquanto sacramento. "Quanto ao casamento, como sacramento, não, como direito civil, sim", afirmou.
Dez razões para não votar Marina Silva

1. Dignidade e oportunismo. A falta de um e o excesso de outro. Devemos aprender que até na política há limites. Ao vender-se pela “melhor” oferta, Marina e sua Rede mostraram, para mim, não terem dignidade.

Quem tem um projeto não vende esse projeto apenas para se manter sob os holofotes.

É uma das razões, inclusive, que teria apontado para não votar em Eduardo Campos. Vendeu seu projeto para ganhar os holofotes aproveitando a “moda Marina”.

Marina, além de não ter dignidade política, não tem escrúpulos. Vai defender Alckmin em São Paulo?

Não gosto de gente que vende projetos.

É um modelo que não me serve.

2. Marina existe para fazer Marina brilhar. Só isso.

Marina é símbolo do personalismo. Personalismo, para explicar, é diferente de carisma. Ela deve pensar ter carisma. Mas não, tem apenas um grande umbigo. E não mede esforços para fazer valer seus interesses.

E, ainda por cima, acredita no que a mídia oligárquica diz a seu respeito. Acredita que manterá os mesmos votos de 2010.

É um modelo que não me serve.

3. Marina é uma falsa fundamentalista sob quaisquer aspectos que analisemos.

Ninguém, em sã consciência, acredita que seja possível defender o meio ambiente estando associada à empresas que bancam a destruição o que a destroem diretamente.

Itaú é um banco. Ponto. Deveria bastar para todos esse conhecimento. Bancos “cagam e andam” para qualquer coisa que não seja lucro. Não existe essa de banco que investe na natureza. Banco é banco e “foda-se” o resto! O Itaú financia e é credor de milhares de empresas que destroem a natureza.

Qualquer mané sabe, por outro lado, que a Natura, empresa do vice de Marina em 2010, “não é lá essa Brastemp”, como pagam para a mídia oligárquica propagandear.

É um modelo que não me serve.

4. A fazer valer suas posições fundamentalistas, quebrará o Brasil. O Agronegócio, por exemplo, pode não ser o melhor negócio para o meio ambiente, mas ainda é — e será por muito tempo — o que sustenta o Brasil

Eleita, não terá cacife no Congresso para bater de frente com a bancada dita ruralista e com toda a bancada da indústria que vive do agronegócio. Vai paralisar o país.

É um modelo que não me serve.

5. Reclama do fato do PSB estar associado ao PSDB em algumas situações, mas quase ingressou no PPS, a pior espécie de partido que esse país já produziu e que faz parte da coligação do PSB.

É um modelo que não me serve.

6. Não conseguiu gente para criar o

“seu” partido. Quer administrar o

Brasil?

É um modelo que não me serve.

7. Quem pretende chamar para comandar seus ministérios? Quem será o presidente do Banco Central? Quem será o ministro da Fazenda? Quem comandará o Ministério do Meio Ambiente? O da Justiça?

E como vai lidar com o Poder Judiciário?

E quem cuidará das políticas sociais?

Gente do PPS?

É um modelo que não me serve.

8. COMO PODE FALAR QUE É CONTRA O PT SE O MARIDO DELA TRABALHA PARA O PT ?

É um modelo que não me serve.

9. Marina é um embuste. Desde que surgiu na vida pública do Brasil. Marina é projeto da Marina para a Marina. Sequer as propostas que ela diz serem “ambientalistas” subsistem a uma boa análise.

Não podemos viver de ventos e do Sol. A agricultura familiar não sustenta 200 milhões de brasileiros. Por muitos e muitos anos ainda viveremos de petróleo e derivados, mais do que seus tataranetos também viverão dele.

E precisamos, sim, de tantas Belo Monte quantas sejam necessárias para iluminar as agências do Itaú Brasil afora.

E precisamos de petróleo para asfaltar as rodovias e fornecer combustível para os caminhões.

Precisamos destruir o meio ambiente.

Não há, em Marina, alternativas consistentes. Não por outra razão foi apelidada, nas redes sociais, de “blablarina”. Fala, fala e não diz nada. É só blá blá blá… E quando consegue, o que é raro, juntar blá com blá…

É um modelo que não me serve.

10. A mídia oligárquica já dava sinais de cansaço com a candidatura do Aécio Neves. Começava, ainda que muito sutilmente, a dar maior visibilidade para Eduardo Campos.

Não que goste de um ou outro. Afinal, quer apenas que o PT apeie do governo.

E fará de Marina, observem, a nova redentora. A “herdeira” do legado de Eduardo Campos (se é que ele tinha algum).

Há tempos a mídia oligárquica busca um “novo Collor”. Ela vive disso, vive de lucros. E lucros dependem de vendas. E vendas dependem de “novidades”.

E nada melhor para a mídia oligárquica que a morte de Eduardo Campos. O rei morreu, viva o rei!

E Marina vai embarcar “facinho” na cantilena… O PSB também…

Pra mim, falta caráter.

É um modelo que não me serve.

Luiz Afonso Alencastre Escosteguy
Marcadores:
Reações:

Postar um comentário

MKRdezign

{facebook#https://www.facebook.com/pralexsandrocosta} {twitter#https://twitter.com/iadmps} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/+ALEXSANDROCOSTAPR} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCLIBLkxeaLQZA9uP1ob99Og}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget